Moradores do Bengui e Cabanagem aprendem a participar do edital Inova TerPaz

Específico para o público atendido pelo Programa Territórios pela Paz, o Inova TerPaz vai apoiar financeiramente 20 ideias e empresas inovadoras de cada território.

Incentivar a inovação e a criatividade. Com esse objetivo, moradores dos bairros da Cabanagem e Bengui, em Belém, participaram na noite desta quarta-feira (06) do primeiro encontro de apresentação do edital Inova TerPaz, do Programa StartUp Pará. A ação é conduzida pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet) e pela Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisa (Fapespa), com apoio da Fundação Guamá, que gerencia o Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) Guamá, e da Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac).

Maria Trindade, coordenadora do programa StartUp Pará. Foto: Victor Nylander / SEAC

“Quero muito desenvolver projetos nessa área da tecnologia e inovação, e achei bem interessante o edital. Vim aqui aprender melhor sobre como participar”, disse o estudante Wallace Gonçalves.

O edital representa um investimento de R$ 140 mil, específico para o público atendido pelo Programa Territórios pela Paz (TerPaz), do governo do Estado, e busca auxiliar na primeira etapa o desenvolvimento de 20 ideias e empresas inovadoras de cada território, para negócios de impacto socioambiental, sustentável, com potencial de mercado e de escalabilidade.

É o caso da moradora Solange Reis, que recentemente adotou uma nova profissão. “Me tornei uma empreendedora social. Eu trabalho atualmente com sabão reciclado, produzido com óleo de cozinha usado. Foi após um curso oferecido pela Usina da Paz que comecei a empreender nessa área. Vim aqui conhecer o edital para saber como funciona, para eu participar”, contou Solange.

Aprimoramento – A gestora do TerPaz no Bengui, Juliana Chaves, disse que “essa iniciativa é importante, pois traz para dentro dos Territórios o conhecimento necessário para acessar o edital Inova TerPaz, do Programa StartUp Pará. Você consegue fomentar ideias que já existiam nos próprios bairros, e dar essa oportunidade em aprimorar esses projetos”.

“Nós queremos mostrar que ideias ou negócios, dentro da comunidade, possam se tornar soluções e resolver os problemas da sociedade. Vamos apresentar o edital e mostrar o sistema, pois os interessados precisam primeiro se cadastrar e estar de acordo com as premissas do edital. No segundo encontro, vamos tratar as dúvidas, antes de consolidar a proposta no sistema. Estamos à disposição para ajudar e a provocar a comunidade, mostrando que eles têm essa possibilidade de participar do edital”, explicou a coordenadora do Programa StartUp Pará, Maria Trindade.

O Programa StartUp Pará oferece apoio técnico, por meio de capacitações e mentorias, e possibilidades de investimento direto, sem necessidade de reembolso, em propostas selecionadas.

Critérios – Podem participar pessoas que buscam desenvolver um negócio de impacto socioambiental positivo. Inicialmente, pode ser uma ideia, um projeto ou um negócio já constituído, por Pessoa Física – individual ou em grupo, formal ou informal, e Pessoa Jurídica – Microempreendedor Individual (MEI) ou Micro e Pequena Empresa (MPE). É preciso estar residindo em um dos territórios do TerPaz (Cabanagem, Bengui, Guamá, Jurunas, Terra Firme, em Belém; Icuí-Guajará, em Ananindeua, e Nova União, em Marituba.

Foto: João Fernando / SEAC

Além disso, quem coordena o projeto deve ser o proponente principal. Se houver sócios/parceiros, estes devem ter idade igual ou superior a 18 anos; assumir, sob sua única e exclusiva responsabilidade, os eventuais encargos tributários, trabalhistas e previdenciários de todo o pessoal envolvido na execução do seu projeto. A participação no edital não gera nenhum vínculo empregatício ou relação de trabalho com a Sectet e Seac.

Cada componente de equipe/sócio deve participar de apenas uma proposta. A participação no processo de seleção é totalmente gratuita. Estão aptas a participar Pessoas Físicas que tenham entre 18 e 60 anos até a publicação do edital. Os proponentes sem CNPJ (Pessoa Jurídica) terão que formalizar empresa até a homologação do resultado final, o que possibilitará receber o recurso financeiro por subvenção econômica.

Este foi o primeiro encontro abrangendo os territórios do Bengui e Cabanagem. Nos próximos dias, moradores de outros bairros que fazem parte do TerPaz também receberão as orientações sobre o edital.

Cronograma de encontros com a comunidade:

CABANAGEM E BENGUI – BELÉM

11/04 – segunda-feira: 2º Encontro: Capacitação e Oficinas. Local: UsiPaz Cabanagem, Avenida Damasco, nº 37, as 18h30.

TERRA FIRME, GUAMÁ E JURUNAS – BELÉM

07/04 – quinta-feira: 1º Encontro: Divulgação do Edital. Local: Espaço Inovação, no PCT Guamá – Avenida Perimetral, KM-01, as 18h30.

12/04 – terça-feira: 2º Encontro: Capacitação e Oficinas. Local: Espaço Inovação, no PCT Guamá – Avenida Perimetral, KM-01, as 18h30.

ICUÍ-GUAJARÁ – ANANINDEUA

08/04 – sexta-feira: 1º Encontro: Divulgação do Edital. Local: UsiPaz Icuí-Guajará, Estrada do Icuí-Guajará com a Avenida Independência, as 18h30.

13/04 – quarta-feira: 2º Encontro: Capacitação e Oficinas. Local: UsiPaz Icuí-Guajará, Estrada do Icuí-Guajará com a Avenida Independência, as 18h30.

NOVA UNIÃO – MARITUBA

11/04 – segunda-feira: 1º Encontro: Divulgação do Edital. Local: UsiPaz Nova União, Rua Bom Sossego com a Rua Dez de Janeiro, as 18h30.

14/04 – quinta-feira: 2º Encontro: Capacitação e Oficinas. Local: UsiPaz Nova União, Rua Bom Sossego com a Rua Dez de Janeiro, as 18h30.

Texto: Paulo Garcia (SEAC)

plugins premium WordPress
Skip to content